foto: Las Reinas de los Cuentos

LIVES! @riolgbtqia

Programação de lives dos encontros e palestras LGBTQIA+ que acontecerão no Instagram do festival @riolgbtqia
Transmissões com cerca de 1 hora de duração.

Crianças e adolescentes trans

08 JULHO - quinta-feira
19:00 live no @riolgbtqia

População adolescente trans e não binária, e o filme Transkids, com Felipe Fortes (Programa Aquarela), Gabriel Lodi, Thamirys Nunes (Minha criança trans?) e convidades.

Felipe Fortes - Médido Hebiatra, coordenador no NESA/ UERJ do "Programa Aquarela", que pensa a saúde da população adolescente trans e não binária.

Gabriel Lodi - Trans-ativista, ator, locutor e dublador.

Thamirys Nunes - Mãe de uma criança trans de 6 anos de idade. Autora do livro "Minha criança trans?". Ativista nos direitos trans infanto-juvenil. Coordenadora Nacional da Area de Proteção e Acolhimento a Crianças, Adolescentes e Famílias LGBTI+, na Aliança Nacional LGBTI+.

//

Histórias infantis LGBTQIA+ 

09 JULHO - sexta-feira
13:00 Live no @riolgbtqia

Contadores de histórias e literatura infantil com representatividade LGBTQIA+, com Felipe Cabral (Eu Leio LGBT+),  Deko Lipe (Primeira Orelha), Joe Veloso (Jojo - drag das crianças ) e Francisco Soto (Las Reinas de Los Contos).

Felipe Cabral - Carioca, 35 anos, Felipe Cabral é ator, autor e criador do canal "Eu Leio LGBT". Na televisão, foi roteirista das novelas "Totalmente Demais" e "Bom Sucesso", na Rede Globo, além do humorístico "Vai Que Cola", no Multishow. No cinema, realizou curtas-metragens com a temática LGBT, como "Gaydar", "Rótulo", "Aceito" e "Meu Preço" e atualmente trabalha no seu primeiro romance, "O primeiro beijo de Romeu", que será publicado no 2º semestre pela Galera Record.

Deko Lipe é soteropolitano, ator, escritor e produtor de conteúdo no projeto literário no Primeira Orelha, falando sobre literatura infantil, infanto-juvenil e que tenha representatividade LGBTQIA+. Também é autor de "Meus pais e eu" (2020) e de outras histórias publicadas na Amazon.

Francisco Soto é de San Diego, CA. Atualmente trabalha como coordenador em um centro comunitário e é ativista na comunidade LGBTQIA+ Latinx. Durante seu tempo livre, ele adora fazer drag, cantar e dançar para Selena Quintanilla, nadar e criar fantasias. Francisco está cursando o mestrado e a licenciatura em Serviço Social na University of Southern California. Ele dá vida a Barbie Q no curta documentário Las Reinas De Los Cuentos.

Joe Veloso, também conhecido como Jojo, é publicitário, especializado em moda, professor e maquiador. A arte drag surgiu como uma forma de expressão e com o tempo ganhou significado de resistência e empoderamento LGBTQIA+, hoje Jojo é conhecida como a drag das crianças, provando que as drag queens podem estar em qualquer ambiente.

Xaime Aceves Equihua é de San Diego, Califórnia. Ele trabalha na área de educação e é ativo na comunidade LGBTQIA+ por meio de sua arte drag. Ele é apaixonado por artes criativas, como pintura, maquiagem e cinema, e gosta de nadar em seu tempo livre. Xaime é um estudante graduado atual na San Diego State University estudando aconselhamento clínico multicultural para se tornar um conselheiro clínico profissional licenciado. No palco ele é Raquel Ita e você pode vê-la no curta documentário Las Reinas De Los Cuentos.

//

Jacob Cristopher, bebê intersexo

09 JULHO - sexta-feira
19:00 Live no @riolgbtqia

Jacob Cristopher, bebê intersexo que se tornou "divisor de águas" nos cuidados em saúde de bebês intersexos e conferiu visibilidade ao questionamento de vários direitos negados a esses bebês, com Thaís Emília Campos dos Santos.

Thaís Emília de Campos dos Santos - Presidenta e co-fundadora da ABRAI - Associação Brasileira Intersexo e do Instituto Jacob Cristopher. Doutora em Educação (Unesp), tese: Educação de Criancas e Adolescentes Intersexo.  Especialista em Educação Inclusiva, Diversidade, Sexualidade e Gênero. Mãe de Gui, Ale, Jenny e Jacob Cristopher (bebê Intersexo). Autora do livro Jacob (y). Embaixadora na luta contra violência de mulheres e meninas pelo Instituto Avon. Psicopedagoga e Psicanalista. Voluntária na Rede Jacob no ambulatório de endócrinologia do Hospital São Paulo (Unifesp).

//

Literatura infantil LGBTQIA+ 

10 JULHO - sábado
15:00 Live no @riolgbtqia


Encontro com Janaina Leslão (Joana princesa - A princesa e a costureira); João Paulo Hergesel (Meu maninho é uma menina) e Raphaela Comisso (Mãe não é só uma, eu tenho duas). Mediado por Felipe Cabral.

Felipe Cabral é o criador do canal “Eu Leio LGBT”. Ator e autor, trabalhou como roteirista nas novelas “Totalmente Demais” e “Bom Sucesso” e no humorístico “Vai Que Cola”. Seu primeiro romance, “O Primeiro Beijo de Romeu", sairá no 2º semestre pela Galera Record.

Janaina Leslão - É uma escritora que publicou alguns dos primeiros contos de fadas sobre direitos sexuais e reprodutivos. Seus livros ganharam versões para o teatro, além de traduções para o espanhol e para o inglês. Formada em psicologia, tem especialização em saúde mental e é servidora pública do Sistema Único de Saúde - SUS. É autora dos livros "Joana princesa" e "A princesa e a costureira".

João Paulo Hergesel - Residente em Alumínio (SP), é professor do Programa de Pós-Graduação em Linguagens, Mídia e Arte da PUC-Campinas, doutor em Comunicação (UAM), com pós-doutorado em Comunicação e Cultura (Uniso), mestre em Comunicação e Cultura (Uniso) e licenciado em Letras (Uniso), Pedagogia (Sumaré), Artes Visuais (ETEP), História (FALIBER) e Teatro (UNIÍTALO). Dedica-se à produção literária, especialmente na literatura infantojuvenil, e à pesquisa sobre narrativas, com foco no estudo do estilo. Autor de livros com temáticas diversas e com participações em várias antologias, obteve dezenas de prêmios literários – entre eles: Prêmio por Histórico de Realização em Literatura (Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo), Prêmio Barco a Vapor (Fundação SM), Concurso Monteiro Lobato de Contos Infantis (SESC-DF) e Prêmio Ganymédes José de Literatura Infantil (UBE-RJ). É autor do livro "Meu maninho é uma menina".

Raphaela Comisso - Nascida em Campinas (SP), é formada em Letras pela Unicamp, especialista em Comunicação, Mídias e Educação pela USP, e mestra em Estudos Culturais também pela USP. Trabalha como editora e autora de conteúdo educacional e pesquisa questões de sexualidade e gênero na escola. Em 2020, publicou seu primeiro livro infantil, "Mãe não é uma só, eu tenho duas!" (Saíra editorial), em parceria com Nanda Mateus e com ilustrações de Veridiana Scarpelli.

//

Documentário Amiel - Intersexualidade na TV

10 JULHO - sábado
19:00 Live no @riolgbtqia

Amiel Vieira descobre sua intersexualidade apenas aos 33 anos de idade, quando, ao encontrar uma carta do Hospital das Clínicas de São Paulo, desvenda o segredo sobre sua condição mantido por seus pais. Encontro com Amiel Modesto Vieira e Maria Clara Dias e Mica Peres.
 
Amiel Modesto Vieira, 38 anos, Sociólogo intersexo e transmasculino. Co-fundador da ABRAI - Associação Brasileira de Intersexos, Fundador do Observatório intersexo e coordenador de políticas intersexo do IBRAT - Instituto Brasileiro De Transmasculinidades.

Maria Clara Dias é professora titular de filosofia da UFRJ. Coordenadora do Núcleo de inclusão social da UFRJ e Diretora do curta-doc "Amiel".

Mica Peres é editora-chefe e produtora da Ape'Ku, pesquisadora de violências contra lésbicas, autora do Dossiê sobre lesbocídio no Brasil e produtora do documentário Amiel.

//

Intersexos no cinema

11 JULHO - domingo
15:00 Live no @riolgbtqia

O cinema fala de intersexualidade? Esta live discute o assunto abordando filmes e produções cinematográficas que abordem o tema da intersexualidade. Será que a nossa invisibilidade acontece no cinema? Com Dionne Freitas, Márcie Vieira e Thaís Emília de Campos dos Santos.

Dionne Freitas - Ativista intersexo, Diretora de Saúde da ABRAI e Mestre e terapeuta ocupacional.

Márcie Vieira - Pedagoga e Artista e Especialista em Metodologias do Ensino de Arte.

Thaís Emília de Campos dos Santos - Presidenta e co-fundadora da ABRAI - Associação Brasileira Intersexo e do Instituto Jacob Cristopher. Doutora em Educação (Unesp), tese: Educação de Criancas e Adolescentes Intersexo. Especialista em Educação Inclusiva, Diversidade, Sexualidade e Gênero. Mãe de Gui, Ale, Jenny e Jacob Cristopher (bebê Intersexo). Autora do livro Jacob y). Embaixadora na luta contra violência de mulheres e meninas pelo Instituto Avon. Psicopedagoga e Psicanalista. Voluntária na Rede Jacob no ambulatório de endócrinologia do Hospital São Paulo (Unifesp).

//

Animação LGBTQIA+

12 JULHO - segunda-feira
14:00 Live no @riolgbtqia


Sobre os filmes de animação LGBTQIA+ selecionados para o festival e a visibilidade e representatividade das produções no Brasil, com Felipe de Castro Ramalho, Marila Cantuária e Renato Duque.

Felipe de Castro Ramalho é Doutor em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (2020). Autor do livro "A representação do diverso no cinema de animação", pesquisa que mapeou e analisou os personagens que apresentam caracterizações destoantes dos padrões heterenormativos da sexualidade nos filmes de animação, dos principais estúdios norte-americanos (Disney, Pixar e DreamWorks).

Marila Cantuária trabalha no mercado audiovisual desde 2010 como roteirista, diretora de animação, fotógrafa, ilustradora e oficineira. Co-fundadora da produtora audiovisual “Produções Ordinária”, realizou curtas-metragens, séries e diversos vídeos mesclando técnicas entre live action e animação.

Renato Duque é diretor do curta Oceano (2017). Trabalhou em diversos curtas como "Preto", "Torre" e "Livro e Meio". Fez animatic para a série "Angeli the Killer" e assistência de edição do longa "Bob Cuspe - Nós Não Gostamos de Gente". Atualmente é editor do curta "Safo", de Rosana Urbes, em produção.

//

Cinema LGBTQIA+ no Brasil e Portugal

13 JULHO - terça-feira
19:00 Live no @riolgbtqia

A realização de festivais, mostras e cineclubes de cinema LGBTQIA+ no Brasil e Portugal, com Aleques Eiterer (Cineclube LGBT+), Alexander Mello (Rio LGBTQIA+), Carla Francine (Recifest), 
Fausto Júnior (Cineclube LGBT+), João Ferreira (Queer Lisboa) e Labelle Rainbow (For Rainbow).

Aleques Eiterer - Formado em Cinema pela Universidade Federal Fluminense. Como diretor e roteirista realizou: O Livro, 1999; O Vestido Dourado, 2000; Verdade ou Conseqüência, 2002; Ausência, 2004, A Demolição; 2007, Abismo, 2011; Araca – O Samba em Pessoa, 2014; e Um Pouco a Mais, 2015. Organiza o Primeiro Plano - Festival de Cinema de Juiz de Fora, Mercocidades, o Festival Brasileiro de Cinema Universitário e o Cineclube LGBT+ no Rio.

Carla Francine - Formada em Comunicação Social, especializada em Gestão e Produção Cultural. Atua no audiovisual há 30 anos, com atuação em mais de 150 títulos, dentre séries de TV, telefilmes, longas e curtas. Ativista em causas humanitárias e nas políticas do audiovisual, atua em projetos com indígenas e pessoas LGBTQIA+. É diretora artística do Recifest - Festival da Diversidade Sexual e de Gênero desde 2016.

Fausto Júnior é produtor e comunicador, formado em Comunicação Social pela UFJF, atua em mostras e festivais, como o CineclubeLGBT, o Primeiro Plano e o Festival Brasileiro de Cinema Cômico. Como produtor audiovisual,realizou a websérie Corpos em Isolamento, foi diretor de produção e editor da série NOTURNAS, de Allan Ribeiro, entre outros trabalhos. Também foi palestrante convidado no Dia Internacional da Luta Contra a LGBTfobia em evento da rede Accor de Hotéis.

João Ferreira - João Ferreira (1973) vive em Lisboa. Licenciado em Design de Equipamento pela Faculdade de Belas-Artes e Mestre em Estudos de Teatro pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Diretor Artístico do Queer Lisboa – Festival Internacional de Cinema Queer, desde 2004. Assistente Convidado do Curso de Estudos Artísticos da Universidade de Coimbra entre 2006 e 2015. Foi júri nos Festivais de Berlim e Cannes, e nos Festival Queer de Bilbau, Turim, Praga, Viena, São Paulo e Palermo. É co-organizador do livro “Cinema e Cultura Queer”, lançado em setembro de 2014 e do “O vírus-cinema: cinema queer e VIH/sida”, lançado em 2018.

Labelle Rainbow - Travesti, Negra, ativista dos movimentos sociais, designer, produtora cultural e estudante de comunicação social. Coordenadora do For Rainbow - Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual e de Gênero.

//

Ao redor de "The Celluloid Closet": legado e memória 

14 JULHO - quarta-feira
15:00 Live no @riolgbtqia

Lançado em 1995, o documentário “The Celluloid Closet” (“O Outro Lado de Hollywood” na versão lançada no Brasil) ajudou a popularizar o trabalho de Vito Russo sobre a presença e a representação de personagens homossexuais no cinema hollywoodiano. Durante mais de dez anos, Russo se debruçou em uma extensa pesquisa que resultou no livro “The Celluloid Closet: Homossexuality in the Movies”, publicado em 1981. A pesquisa de Russo teve imensa influência e ainda hoje é considerada uma referência fundamental nos estudos da história do cinema e nos movimentos LGBTQIA+. O autor sempre quis transformar seu livro em documentário, mas o projeto só saiu do papel depois de sua morte, em 1990, em decorrência da Aids. A ideia desse encontro não é apenas falar um pouco do documentário e de sua importância, mas tomá-lo como ponto de partida para um relato pessoal do que significava ser um jovem cinéfilo gay no começo dos anos 1990. 

Pedro Butcher - Jornalista, crítico de cinema e pesquisador, é professor do curso de cinema e audiovisual da ESPM-RJ e colaborador do jornal Valor Econômico. Em junho de 2019, concluiu doutorado na Universidade Federal Fluminense, com a tese “Hollywood e o mercado de cinema no Brasil: princípio(s) de uma hegemonia”. Entre 2001 e 2014, editou o website Filme B, com foco no mercado de cinema. Faz parte da equipe do encontro de coprodução Brasil Cine Mundi e da equipe de curadoria da Mostra Cine BH - Festival Internacional de Cinema de Belo Horizonte. É um dos mentores do programa Talent Press, do Festival de Berlim.

//

Bissexualidade no cinema

14 JULHO - quarta-feira
19:00 Live no @riolgbtqia

Visibilidade e representatividade bissexual no cinema, com Danieli Klidzio (Bi Blioteca), Helena Monaco (Bi Blioteca), Talitta Cancio (Bi na Midia), Mariana Goulart (BiCine Festival) e  Nina Albuquerque (Bicine Festival).

Danieli Klidzio - Licenciada e mestranda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Pesquisa sobre bissexualidade e é organizadora da @bi__blioteca.

Helena Monaco - Doutoranda e mestra em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pesquisa sobre bissexualidade e é organizadora da @bi__blioteca.

Mariana Goulart - Graduanda em Produção Cultural pela UFF, militante LGBTQIA+ e co-idealizadora do Bicine- Festival de Cultura Bissexual (@BicineFestival)

Nina Albuquerque - Graduanda em Produção Cultural e atua como Produtora de Arte, militante LGBTQIA+ e co-idealizadora do Bicine - Festival de Cultura Bissexual (@Bicine Festival)

Talitta Cancio - Ativista bissexual e pesquisa sobre representação bissexual. Integra a Frente Bissexual Brasileira e é criadora e administradora da página Bi na Mídia (@binamidia).

//

Pipocace & aronéfilos

15 JULHO - quinta-feira
15:00 Live no @riolgbtqia

As assexualidades no cinema, com Germano da Silva (Visibilidade Aroace), Ravi Pires (Aroaceiros) e Sofia Wickerhauser (Coletivo AbrAce). E exibição do curta Infinito Enquanto Dure de Sofia Wickerhauser.

Germano da Silva é artista gênero-queer e aroace, responsável por administrar e criar conteúdo na Visibilidade Aroace.

Ravi Pires é o administrador geral do grupo aroaceiros. É bi aroace e trans não-binário, tem 21 anos e vive no interior do Paraná.

Sofia Wickerhauser - Cineasta, integrante da AbrAce. Dirigiu, roteirizou e produziu quatro curtas de temática LGBTQ+ que foram exibidos em mais de 100 festivais e ganharam diversos prêmios.

//

Palestra: Criação independente de séries digitais LGBT+ 

16 JULHO - sexta-feira
19:00 Live no @riolgbtqia

Quais são as atuais dificuldades e oportunidades no mercado nacional de produção de séries digitais independentes? A proposta deste encontro é compartilhar experiências de criação no atual contexto do mercado audiovisual de séries produzidas de forma independente no Brasil. Por Viv (RED).

Viv é criadora e roteirista audiovisual com produções na temática LGBT+. É co-criadora e co-roteirista de RED (@red_brasil), primeira série digital lésbica independente no país e co-roteirista e produtora executiva de RIO #semlimites, disponível no Amazon Prime Video. Viv é roteirista premiada no Rio Webfest 2018 e foi membro do júri do Tel Aviv Webfest 2019.

//

Observações:

- Os encontros e palestras lives serão salvos no IGTV do @riolgbtqia até 10 dias após o término da transmissão ao vivo;
- Mudanças nos horários e/ou datas, serão atualizadas aqui nesta página e no @riolgbtqia;
- O público tem acesso gratuito em toda a programação do festival.

10º RIO FESTIVAL DE CINEMA LGBTQIA+ 2021
8 a 18 de julho de 2021. ONLINE
Rio de Janeiro - Brasil
//
10th RIO LGBTQIA+ FILM FESTIVAL 2021
July 8 to 18, 2021. ONLINE
Rio de Janeiro - Brazil

Edições anteriores do Festival // Previous editions of the Festival
2020 2018 - 2017 - 2016 - 2015 - 2014 - 2013 - 2012 - 2011 

riofgsc.com.br ©2021
contato@riofgsc.com.br

Website was designed with Mobirise site theme